segunda-feira, 15 de junho de 2009

Algumas curiosidades sobre Brasília

· As superquadras existentes por ocasião da inauguração da cidade incluíam:

  • as Superquadras Sul (SQS) 105, 106, 107 e 108 (completas);
  • vários blocos das SQS 104, 304, 306, 206 e 208;
  • os blocos de 3 andares sem pilotis das SQS 409 a 413;
  • as SQS 308 e 114 (estas duas, em construção).

Atualmente (1997) todas as superquadras da Asa Sul estão completas ou semi-completas, mas na Asa Norte ainda há várias superquadras "virgens", sem um único edifício construído sequer.

· O conjunto residencial do Parque Guinle, no Rio de Janeiro, é considerado um precursor das superquadras de Brasília. Os edifícios localizados na entrada do Parque têm inclusive uma arquitetura externa semelhante à de uma das quadras originais do Plano Piloto, a SQS 105.

· A "Mensagem de Anápolis", propondo a construção de Brasília, poderia ter sido a "Mensagem de Goiânia". Em sua primeira viagem à Amazônia, Juscelino devia passar por Goiânia, onde seria assinada a mensagem ao Congresso Nacional. Porém, o mau tempo fez com que o avião aterrizasse em Anápolis...

· No começo, a arborização da cidade era feita com muitas espécies de árvores, como flamboyants, espatódias e sibipirunas, que hoje não são mais plantadas, embora ainda embelezem grande parte da cidade. Hoje em dia, só são plantadas as chamadas "espécies do cerrado".

· A iluminação pública original da cidade era com lâmpadas fluorescentes. Na mesma época, a iluminação de cidades como Rio e São Paulo era bem mais antiga, e com lâmpadas incandescentes. No Rio e em São Paulo, trocou-se a iluminação inteira, inclusive os postes, quando se passou para a iluminação a vapor (de sódio ou de mercúrio) atual. Em Brasília, quando no final dos anos 70 substituiu-se a iluminação fluorescente pelo vapor de mercúrio, mantiveram-se os postes originais, mais baixos e mais espaçados do que o que se costumava usar nos sistemas de iluminação novos da época. Este é um dos motivos pelos quais muitas ruas e avenidas de Brasília são mais mal-iluminadas que suas similares de outras cidades brasileiras.

· Em revistas e livros mais antigos sobre Brasília, é comum encontrar-se fotos invertidas. Ou seja, fotos nas quais o lado esquerdo foi trocado pelo direito, como num espelho. Como tais fotos eram feitas em filme positivo (slide) era fácil invertê-las. Não sei se as inversões eram acidentais ou propositais (para se conseguir um efeito estético melhor). De qualquer forma, se você achar uma foto antiga de um local conhecido e não conseguir se localizar nela, experimente colocar a foto em frente a um espelho e ver o reflexo da mesma...

· Na prática, a palavra "Brasília" pode ter vários significados:

  1. Administrativamente, "Brasília" é apenas uma das mais de vinte Regiões Administrativas do Distrito Federal. Em termos urbanos, a R.A. de Brasília compreende as Asas Sul e Norte e a área central do Plano Piloto.
  2. Brasília também seria a parte correspondente à cidade originalmente prevista, o que compreenderia três regiões administrativas: "Brasília", "Lago Sul" e "Lago Norte".
  3. Para muitos moradores do DF, locais como Setor Octogonal e Setor Sudoeste também seriam parte de Brasília, e não "cidades satélites".
  4. Finalmente, o termo "Brasília" também é muitas vezes usado para significar o conjunto do "Plano Piloto" e de todas as cidades satélites (ou seja, estariam incluídos os núcleos urbanos de todas as Regiões Administrativas do DF).

* "Brasília", portanto, tem um significado que na prática depende do critério que se considera - administrativo, urbanístico, social, etc.

· A Plataforma Rodoviária (na junção dos Eixos Rodoviário e Monumental) foi inaugurada em 12/09/60, ainda por JK. Originalmente, servia de terminal tanto para os ônibus urbanos quanto para os interestaduais. Quando a Rodoviária se tornou pequena para acumular as duas funções, os ônibus interestaduais foram para a nova Estação Rodoferroviária, no extremo oeste do Eixo Monumental. Portanto, até hoje inclusive, Brasília jamais teve um terminal exclusivo para ônibus interestaduais.

· Na época da inauguração, havia apenas 11 edifícios de Ministérios. Hoje são 17 edifícios, além dos dois que têm desenho arquitetônico específico (os prédios do Ministério da Justiça e do Itamaraty).

· Algumas modificações foram feitas no Plano Piloto, entre sua apresentação por Lúcio Costa e o início da construção. Entre elas:

  • Foram acrescentadas as quadras de blocos de 3 andares, mais populares, as superquadras 400;
  • Foi adicionado o setor de casas geminadas, as 700;
  • O setor central foi alargado, englobando as quadras de final "01";
  • O local da Praça dos Três Poderes foi deslocado mais para o leste.

· A junção das avenidas W-3 Sul e W-3 Norte, no final dos anos 70 (ou no início dos anos 80 - não conseguimos precisar a data), foi outra mudança importante do traçado original do Plano Piloto. Com as novas pistas, foi removida a fonte sonora que havia no local. Lembrada com saudades por muitos, a bela e colorida fonte era um dos principais cartões postais da cidade nos anos 60 e 70. A nova Fonte Luminosa só voltaria a funcionar em setembro de 1998, voltando a ser desativada logo depois.

A fonte luminosa não foi a única coisa que Brasília deixou de ter. Também poderíamos lembrar de estabelecimentos comerciais tradicionais, que já não existem mais ou mudaram bastante:

· O Arabeske, que era um importante bar localizado na mesma rua do Beirute (109 sul), tem seu lugar hoje ocupado por mais uma loja de equipamentos elétricos.

· A Bibabô, um grande magazine localizado na 508 sul (praticamente desde a inauguração de Brasília), mudou seu nome para "Pick and Take" e pouco tempo depois, em 1998, encerrou suas atividades.

· A Caderneta de Poupança Colméia faliu nos anos 80. Quem morava em Brasília nos anos 70 deve ainda se lembrar dos comerciais da Colméia nas TVs da cidade.

· O Restaurante Chez Willy e o Restaurante e Boite Macumba fecharam ainda nos anos 60.

· A Casa do Barata, que ficava na 506 sul, fechou nos anos 90.

· A Fofi ainda existe, mas agora é uma loja de artigos infantis.

· A SAB era uma importante rede de supermercados, os quais foram progressivamente fechando (os prédios atualmente são ocupados por outros supermercados). As últimas lojas da SAB (Sociedade de Abastecimento de Brasília) encerraram suas atividades em 1998.

· O Slaviero da 505 sul alugou a maior parte de seu prédio, do qual ocupa ainda a parte correspondente à concessionária de veículos de mesmo nome. O supermercado "Bom Motivo", uma loja independente, aluga atualmente o local do antigo Supermercado Slaviero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário